home Destaques, Formação Não profetizemos o mal

Não profetizemos o mal

Não profetizemos o mal

Já pararam para pensar como nós gostamos de profetizar coisas ruins para nós e para os outros? Que fique claro que não é no sentido de pensamento positivo ou pensamento negativo, e sim de coisas que falamos.

“Foi muito além de mim, cravadas como um punhal. Palavras proferidas nunca voltam, podem consolar ou destruir.” (Rio Caudal - Iahweh)

Por que será que gostamos de profetizar muito mais o mal do que o bem?Principalmente na vida das outras pessoas, pior ainda se entre eu e estas pessoas existir inimizade.

Quando não gostamos de alguém, queremos tanto pagar na mesma moeda que a gente passa até a interpretar a bíblia da forma que nós queremos. E ainda temos a “cara de pau” de dizer: “É o Senhor quem está falando”.

O que diz a Bíblia

Por exemplo: lá no livro de Provérbios no capítulo 6 versículos do 12 ao 15 está escrito “É um homem perverso, um iníquo aquele que caminha com falsidade na boca; pisca os olhos, bate com o pé, faz sinais com os dedos; só há perversidade em seu coração: não cessa de maquiar o mal, e de semear questões. Por isso, repentinamente, virá sua ruína, de improviso ficará irremediavelmente quebrantado”. Então quando alguém faz um mal para mim eu vou correndo rezar (isso é bom, vamos com calma no raciocínio), abro a bíblia pensando “o que o Senhor quer me falar?” E então eu me deparo com esses versículos acima, e logo já penso: “ Isso mesmo Senhor, faça justiça com aquela pessoa, porque fulano merece toda a desgraça do mundo por ter feito eu passar por isso, por ter sido humilhada, etc etc.”

Opa! E agora? será que eu não estou sendo tão ruim quanto a pessoa que me fez o mal?

Quando estamos com raiva queremos justiça e só enxergamos aquilo que convém. Mas nós também podemos tanto consolar como destruir uma pessoa. Um pouco mais adiante nesse mesmo capitulo fala de sete coisas que o Senhor odeia e abomina. “Olhos altivos, língua mentirosa, mãos que derramam sangue inocente, um coração que maquina projetos perversos, pés pressurosos em correr ao mal, um falso testemunho que prefere mentiras e aquele que semeia discórdias entre irmãos”. (Pr 6, 17-19)

Alimentando as inimizades

Hoje em dia as coisas são muito mais rápidas, é tudo na indireta. Se alguém tenta me prejudicar, logo eu preciso correr para o meu feed para postar uma “indiretinha”, e então já vem uma pessoa e pergunta “Ai, o que aconteceu amiga?” e assim começa a ser gerada uma confusão sem tamanho. E cada vez mais eu vou odiando aquele meu irmão, e interpretando a Bíblia à minha maneira.

O tempo todo há pessoas se ferindo com palavras, e a gente esquece que, como diz a música Rio caudal, “palavras proferidas nunca voltam” - a gente pode matar alguém com coisas que falamos. E isso se torna um ciclo vicioso, em que ficamos profetizando coisas ruins o tempo todo.

Como lidar

Em nenhum momento eu disse que isso é muito fácil, pois de fato não é. Mas ao invés de irmos rezarmos por justiça, devemos rezar para que Deus nos dê um coração puro e livre de maldades, pois se eu não quero que me façam mal, eu não posso desejar o mal para o outro.

Eu também não posso cair na besteira de interpretar as coisas como eu bem entendo. Preciso fazer um exame de consciência, pedir a Deus o discernimento, sabedoria. Não adianta ir lançando aos sete ventos tudo o que me acontece. Que tal fazermos um exercício de profetizar bençãos na vida das pessoas? Quando eu penso nisso me vem na cabeça muito Santa Teresinha do Menino Jesus, pois ela passou muitas situações em que algumas irmãs lá do carmelo faziam coisas para prejudicá-la, e quantas e quantas vezes ela se calava.

Então, que nós também possamos andar pela pequena via, que é mais estreita e mais difícil, mas que com certeza nos leva até o céu. Que possamos espalhar bençãos na vida de todas as pessoas, tanto a que nos amam, quanto as que nos odeiam.

"Tendes ouvido o que foi dito: Amarás o teu próximo e poderás odiar teu inimigo. Eu, porém, vos digo: amai vossos inimigos, fazei bem aos que vos odeiam, orai pelos que vos [maltratam e] perseguem. Deste modo sereis os filhos de vosso Pai do céu, pois ele faz nascer o sol tanto sobre os maus como sobre os bons, e faz chover sobre os justos e sobre os injustos. Se amais somente os que vos amam, que recompensa tereis? Não fazem assim os próprios publicanos? Se saudais apenas vossos irmãos, que fazeis de extraordinário? Não fazem isto também os pagãos? Portanto, sede perfeitos, assim como vosso Pai celeste é perfeito." (Mt 5, 43-48)

 

Verônica Góes Duarte

Consagrada da Comunidade Vale de Saron

Acesse nosso Facebook e fique por dentro de todas as novidades da comunidade:
facebook.com/comunidadevaledesaron

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *