home Destaques, Formação Idolatrar Líderes

Idolatrar Líderes

IDOLATRAR PESSOAS

Não devemos Idolatrar líderes políticos ou Ideológicos ou mesmo religiosos. Estava eu escrevendo um post no Facebook para falar do atual cenário político do Brasil, para falar de uma idolatria a políticos que se instaurou neste país e hoje está nos levando para um buraco. Pior ainda, um poço tão profundo que parece não chegar seu fim tão cedo.

Em primeiro lugar eu gostaria de deixar claro que não estou defendendo nem acusando qualquer candidato aqui. Aprendi da pior maneira possível que eleger alguém apenas por afinidade sem colocar na balança do meu voto o preparo e a índole do candidato pode trazer consequências catastróficas. Além de nos envergonhar. Mas não vou contar aqui o nome do “santo” que me ensinou como não votar.

 

PRECISAMOS MELHORAR NOSSAS ESCOLHAS

Minha intenção agora é fazer-nos refletir agora em como temos feito nossas escolhas e a quem temos confiado nossas esperanças de um futuro melhor. Também quero nos fazer refletir sobre esta idolatria de figuras públicas e de ideologias partidárias. Quem sabe desta forma nós consigamos deixar de lado as diferenças e nos concentrar na verdadeira solução.

Penso que é para situações como esta que a bíblia diz "Maldito o homem que confia em outro homem, que da carne faz o seu apoio e cujo coração vive distante do Senhor!" (Jr 17:5). Quando confiamos em ideologias, em pessoas que estão em uma posição de poder, quando confiamos cegamente nestas pessoas, sem olhar a situação de um ponto mais afastado, tudo nos parece correto. Me parece que hoje temos que escolher entre um que faz mas que rouba ou outro que não sabe o que fazer ou a um terceiro que por saber o que fazer rouba e não faz. Enfim, limitamos nosso pensamento e decisão e quantas vezes não pensamos “vou escolher o menos pior” ou ainda, vou votar no que vai perder para não ser culpado das falcatruas do que vai ganhar.

Pensamentos como este são os que levaram a situações como a que vivemos atualmente. Quando tomamos este tipo de decisão, de “descartar” nosso voto, estamos assinando um cheque em branco nas mãos daqueles que vão escolher, e sejamos francos, escolher mal, uma pessoa que irá governar e portanto decidir por mim por um período de pelo menos quatro anos.

 

SERÁ QUE TEM UMA SAÍDA?

Então não temos saída? Certamente há, mas ela começa com nossa atitude, a mudança não começa nos políticos, ela começa naqueles que os escolhem. Sejamos francos com nós mesmos, como temos escolhido nossos candidatos? Como nós nos colocamos a par da vida e dos projetos de campanha de quem escolhemos? Escolhemos pessoas alinhadas com nossos valores? Esta última pergunta é muito séria, se nossas escolhas foram baseadas em nossos valores, então temos que repensar inclusive isso. O que tem valor para nós?

A palavra também nos diz que "Feliz é a nação cujo Deus é o Senhor" (Sl 33:12). Veja, não quero limitar esta reflexão a uma questão de espiritualidade, mas trazer à tona algo para nos ajudar. São Thomas de Kempis escreveu em 1441 o livro “A Imitação de Cristo” um tratado de moral sobre a forma de agir dos cristãos, que pode ser perfeitamente trazido para a atualidade. Veja o que diz no primeiro livro, capítulo 4:

 

IMITAÇÃO DE CRISTO

  1. Não se há de dar crédito a toda palavra nem a qualquer impressão, mas cautelosa e naturalmente se deve, diante de Deus, ponderar as coisas. Mas, ai! Que mais facilmente acreditamos e dizemos dos outros o mal que o bem, tal é a nossa fraqueza. As almas perfeitas, porém, não crêem levianamente em qualquer coisa que se lhes conta, pois conhecem a fraqueza humana inclinada ao mal e fácil de pecar por palavras.
  2. Grande sabedoria é não ser precipitado nas ações, nem aferrado obstinadamente à sua própria opinião; sabedoria é também não acreditar em tudo que nos dizem, nem comunicar logo a outros o que ouvimos ou suspeitamos. Toma conselho com um varão sábio e consciencioso, e procura antes ser instruído por outrem, melhor que tu, que seguir teu próprio parecer. A vida virtuosa faz o homem sábio diante de Deus e entendido em muitas coisas. Quanto mais humilde for cada um em si e mais sujeito a Deus, tanto mais prudente será e calmo em tudo.

PARA PENSAR

A imitação e Cristo tem uma citação muito conhecida atualmente, especialmente entre os evangélicos metodistas norte-americanos, trata-se da frase “em seu lugar, o que Jesus faria?” ordinariamente “what would Jesus do?”. Você já se perguntou? Em meu lugar, em quem Jesus votaria? Lembre-se que Jesus era um perfeito cumpridor das leis judaicas de sua época.

Enfim, podemos dizer que votar corretamente é uma obrigação moral de nossa parte. Escolher governantes que trabalhem em prol daqueles que mais precisam é uma excelente forma de fazermos algo por estes “pequeninos” do Reino de Deus. Ao passo que, escolher um que faz mas rouba significa ajudar um e prejudicar milhares ou milhões de outros. E por último deixar a escolha para os outros seria como fez Pilatos, lavar as mãos e sacrificar sangue inocente.

Enfim, acho que o assunto cabe uma ramificação para melhor discussão e entendimento. Por enquanto ficam as dicas:

  1. Pergunte “em seu lugar, em quem Jesus votaria”?
  2. Não coloque candidato algum, por melhor que pareça em um pedestal.
  3. Põe tua confiança no Senhor, espera Nele e Ele agirá (Sl 36:5)

Sugiro você ler o salmo 36 inteiro clicando neste link AQUI

Paz e Alegria.

 

Maykonn Acyr Gomes Xavier

Consagrado de Aliança

Comunidade Católica Vale de Saron.

Acesse nosso Facebook e fique por dentro de todas as novidades da comunidade:
facebook.com/comunidadevaledesaron

Artigos Relacionados

Um comentário em “Idolatrar Líderes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *