home Destaques, Formação Armadura de Deus

Armadura de Deus

Armadura de Deus

Pode um soldado enfrentar batalhas sem o equipamento apropriado? Não havendo recursos, este seria um gesto de bravura. Porém, havendo recursos, este soldado seria um inconsequente a procura de destruição.

Desde o início dos tempos, nós cristãos travamos uma grande batalha espiritual, já advertida por Paulo em sua carta a comunidade de Éfeso (Ef, 6). Para tanto, Deus, que não nos deixa desamparados na linha de frente, nos concede sua própria armadura: cinto, couraça, calçados, escudo, capacete e espada.

Cintura Cingidos com a Verdade

À cintura cingidos com a VERDADE. O cinto da armadura de Deus não pode ser diferente da verdade. Para que obtenhamos sucesso nas batalhas precisamos ser seus fieis defensores, atentos ao que gestamos em nossos corações e pensamentos para que nossa boca professe apenas palavras de verdade e, portanto, gere os frutos da verdade. Não existe mentira pequena, mentira circunstancial ou mentira necessária, mentir é sempre pecado (“a mentira é, por sua natureza, condenável” – CIC 2485), além disso, é importante lembrar que, embora geralmente se caracterize como pecado venial, lesando as virtudes da justiça e da caridade torna-se pecado mortal. A mentira nos afasta da graça de Deus e nos deixa desfavorecidos no front de batalha.

Couraça da Justiça

O corpo vestido com a couraça da JUSTIÇA. O Catecismo da Igreja Católica define a justiça como a virtude que consiste na vontade constante e firme de dar a Deus e ao próximo o que Lhe é devido. Colocar a justiça acima dos próprios interesses é requisito básico para vestir a Armadura de Deus e estar protegido no combate.

Calçados de Prontidão

Os pés calçados de PRONTIDÃO PARA ANUNCIAR O EVANGELHO DA PAZ. Quem se alimenta do Evangelho não consegue conte-lo para si, sente necessidade de transbordar para os outros. Prontidão é estar preparado para agir sem demora, conforme a ocasião exige. Só tem capacidade de anunciar a Palavra aquele que a conhece, que acredita e que vive.

Escudo da Fé

Embraçai o escudo da . A fé apaga todos os dardos inflamados do maligno, sendo a nossa mais importante arma no combate direto. Pela fé o homem submete completamente a Deus sua inteligência e vontade. É graça, é dom de Deus, uma virtude sobrenatural infundida por Ele. É um ato humano onde a inteligência e a vontade humanas cooperam com a graça divina (“Crer é o ato da inteligência que presta o seu assentimento à verdade divina, por determinação da vontade, movida pela graça de Deus” – CIC 155). Devemos dar a Deus nossa resposta voluntária de fé a Seu amor.

Capacete da Salvação

Tomai, enfim, o capacete da SALVAÇÃO. Precisamos ter na cabeça a Salvação. A nossa justificação vem da graça de Deus associada, porque assim Deus o quis, a cooperação do homem (“Não há para nós mérito diante de Deus, senão como consequência do Livre desígnio divino de associar o homem à obra de sua graça. O mérito pertence, em primeiro lugar, à graça de Deus; em segundo lugar, à cooperação do homem” – CIC 2025). Não esqueça quem é o Salvador, qual o prêmio que por Ele tornou-se possível alcançar e que por Ele nos foi prometido.

Espada do Espírito

E a espada do Espírito, isto é, A PALAVRA DE DEUS. Quando Jesus foi tentado por Satanás no deserto, rebateu suas acusações com o que dizia a Palavra: “Está escrito: Nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus.” (cf Mt 4,4 / Dt 8,3); “Também está escrito: Não tentarás o Senhor teu Deus.” (cf Mt 4,7 / Dt 6,16); “Porque está escrito: Ao Senhor teu Deus adorarás e só a Ele servirás.” (Cf Mt 4,10 / Dt 10,20). Jesus conhecia as escrituras, no combate não hesitou em utiliza-las contra o Opositor e o derrotou, este também é Seu ensinamento para nós.

Confiamos na Santa Mãe Igreja para a perfeita interpretação desses ensinamentos à luz da tradição apostólica que recebemos (“Para manter a Igreja na pureza da fé transmitida pelos apóstolos, Cristo quis conferir à sua Igreja uma participação em Sua própria infalibilidade, Ele que é a verdade” – CIC 889). A Palavra é a espada do Espírito, saibamos usá-la!

  • Munidos da Verdade, da Justiça, da prontidão em anunciar o Evangelho, da fé, da salvação e da Palavra de Deus somos convocados pelo Senhor a constituir seu exército. Estamos em batalha, Deus quer contar conosco e nos deixa todos os recursos necessários para a vitória, que é certa! Sejamos então o soldado preparado e vestido apropriadamente para o combate!

Vamos rezar juntos?

"Finalmente, irmãos, fortalecei-vos no Senhor, pelo seu soberano poder. Revesti-vos da armadura de Deus, para que possais resistir às ciladas do demônio. Pois não é contra homens de carne e sangue que temos de lutar, mas contra os principados e potestades, contra os príncipes deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal (espalhadas) nos ares.

Tomai, portanto, a armadura de Deus, para que possais resistir nos dias maus e manter-vos inabaláveis no cumprimento do vosso dever. Ficai alerta, à cintura cingidos com a verdade, o corpo vestido com a couraça da justiça, e os pés calçados de prontidão para anunciar o Evangelho da paz.

Sobretudo, embraçai o escudo da fé, com que possais apagar todos os dardos inflamados do Maligno. Tomai, enfim, o capacete da salvação e a espada do Espírito, isto é, a palavra de Deus. Intensificai as vossas invocações e súplicas.

Orai em toda circunstância, pelo Espírito, no qual perseverai em intensa vigília de súplica por todos os cristãos. E orai também por mim, para que me seja dado anunciar corajosamente o mistério do Evangelho, do qual eu sou embaixador, prisioneiro. E que eu saiba apregoá-lo publicamente, e com desassombro, como é meu dever!"

 

Pollyana Sobenko
Consagrada da Comunidade Vale de Saron
Acesse nosso Facebook e fique por dentro de todas as novidades da comunidade:
facebook.com/comunidadevaledesaron

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *